terça-feira, 24 de março de 2015

Mãos Que Falam


Mãos que trazem vida ao mundo
Que carregam no colo e ensinam o caminho
Que amparam e desfazem os conflitos dos dias
Que brincam, se escondem e se encontram na alegria
Mãos que articulam mensagens e fazem mímica na arte
Que gesticulam ideias entre prosas e poesias


Mãos que trazem dúvidas, apontam críticas e censuras
Que carregam pedras, arrancam espinhos e oferecem rosas
Que assopram ternura para unir dois corações
Que afastam a tristeza
Que acolhem a alegria
Que fogem da ironia

Mãos que afagam, acariciam e evidenciam a harmonia
Que destroem
Que constroem
Que curam
Que imploram por um motivo
Que agradecem ao bem recebido

Mãos que se fecham às intempéries da vida
Que se erguem à luz do dia
Que buscam as estrelas na noite
Que desmistifica a morte
Que acenam o pesar dos dias
Que abençoam o milagre da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário